Total de visualizações de página

sábado, 29 de dezembro de 2012

POR QUE COISAS RUINS ACONTECEM A PESSOAS BOAS?

?

POR QUE COISAS RUINS ACONTECEM A PESSOAS BOAS?  (Por Caio Fábio)

Há não muito tempo atrás foi lançado um livro cujo titulo levantava a questão de por que coisas ruins acontecem apessoas boas.
Dei apenas uma olhadela no livro. Francamente não me interessou por uma simples razão de ordem invertida. Para mim a grande surpresa, num mundo caído—ou seja: marcado pelo pecado e existindo em caoticidade—é justamente o oposto: por que ainda acontecem tantas coisas boas com gente de todo tipo?
A questão proposta no livro é plausível apenas para quem não vê a vida com realismo bíblico.
Adriana o demoliu com apenas uma pergunta: Por que Coisas Boas Acontecem Ainda a Nós?
Esse mundo jaz no maligno e seus habitantes “conscientes de si”—os humanos—são a grande praga e maior razão de morte no próprio planeta.
A leitura da Bíblia nos chama desde o início para essa cruenta realidade da existência.
Depois de Gênesis 3 acabam-se as leituras fabulosas sobre a condição humana. A seqüência inteira nos esmaga: Caim mata Abel, os poderosos começam a determinar o destino dos demais, instrumentos cortantes são inventados, a maldade se espalha pela terra—o Diluvio cai sobre a humanidade!
O que se segue é igualmente marcado pela dor. Ser Abraão só é romântico para quem não tem que experimentar o que o patriarca experimentou.
O mesmo se pode dizer de praticamente todos os personagens bíblicos.
Os livros de sabedoria—Jó, Salmos, Provérbios e Eclesiastes—não abrem espaço para que nenhuma idéia de que a benção de Deus impede a calamidade.
Tudo acontece a todos!
O que resta é saber o que cada um faz com o mal ou com o bem. Assim, há males que produzem bem, no ser. E há bens que introduzem o mal, também no ser.
Jesus foi absolutamente claro acerca desta questão:
1. A calamidade sobre alguns deveria convocar a todos ao arrependimento--como no caso dos galileus mortos!
2. Nós somos maus, apesar de às vezes fazermos coisas boas a quem amamos--os filhos!
3. O tratamento “bom”, como qualificação, somente cabe em relação a Deus--como no encontro com o jovem rico!
4. Até o mal congênito pode se tornar algo bom, para a gloria de Deus--como no caso do cego de nascença!
A lista poderia ser interminável!
O restante da revelação insiste na mesma ênfase. O Apocalipse nos leva trêmulos [...] pelas veredas sombrias e angustiantes do “futuro”.
Portanto, a surpresa é o bem e o bom ainda nos alcançarem na terra.
Talvez seja pela ausência dessa consciência que nos sentimos abandonados por Deus quando a calamidade muda o endereço da porta do vizinho para a nossa.
Mas quem tem essa consciência e ama a Deus na realidade da vida, não se assusta mais; e nunca se vê abandonado por Deus porque dói.
Dói mesmo!
Mas e daí?
No mundo tereis aflições...
E elas podem vir com caras as mais diversas.
A recomendação é bom ânimo. Jesus venceu o mundo, mas fez isso passando pelo sofrimento.
A galeria dos homens e mulheres de e da fé em Hebreus 11, nos põe cara a cara com os esmagadores fatos da existência. Entretanto, adverte que sem fé é impossível agradar a Deus.
Tudo pode acontecer a todos!
Mas a fé não é de todos!
Se você tem fé apesar de tudo, agradeça. O que de melhor pode acontecer a um ser humano na terra aconteceu a você. Afinal, você crê. E sem fé é impossível agradar a Deus!
Então, felicidades!
Bem-aventurados os humildes, os que choram, os mansos, os famintos de justiça, os perseguidos e os que se ocupam de lutar pela mais perdida de todas as causas da terra: promover a paz!
O segredo de tudo é a gratidão. E a gratidão só surge quando as “perdas da terra” são consideradas por nós como adubo para o ser!
Tudo depende de onde está o seu tesouro!
Caio



sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Uma bela mensagem (pequei emprestada) que fala da Soberania de Deus

-

Muito mais que vencedora

by Mauricio Zágari
Lele1De vez em quando convido pessoas queridas para contar aqui no APENAS algo que creio que vai edificar a sua vida, meu irmão, minha irmã. Tenho uma amiga chamada Alessandra (a dançarina da foto ao lado), membro da igreja em que congrego, cuja vida me humilha. Se você tem o hábito de ler os comentários deixados aqui no blog já deve ter visto algo que ela escreveu, assinado com o apelido com que a costumamos chamar, Lelê. Dona de um enorme coração, sempre faz elogios ao que aqui é escrito, mas a vida dela é um post tão mais maravilhoso do que qualquer texto que eu possa escrever que confesso que fico constrangido e me sinto indigno todas as vezes em que ela escreve palavras elogiosas. De verdade, sem falsa modéstia. Conhecendo a vida e as lutas de Lelê, soube que ela fez algo no último fim de semana que banhou meu rosto em lágrimas. Eu, que tive um ano muito difícil, chorei e reclamei tanto aos pés do Senhor e me senti tão mal em tantos momentos, olhei para a foto que Lelê postou na Internet (e que reproduzo ao final deste post) e, ao vê-la, conhecendo a luta de sua vida... me senti um gigantesco reclamão. Um murmurador. Ela é um exemplo tão grande para mim que eu já quis lançar um livro com a história magnífica de sua trajetória. Infelizmente não foi possível, mas hoje quero publicar a síntese da caminhada de Lelê, contada por ela própria. Para honrar essa amiga extraordinária que Deus me deu e para glorificar Deus pela obra extraordinária que Ele fez na vida dessa minha amiga. É um relato um pouquinho grande, mas, acredite, vale a pena ler até a última linha. Passo a palavra a Lelê:
"Me chamo Alessandra e sou convertida há mais de 15 anos. Minha vida era a mais normal possível: eu estudava, dançava como profissão e como hobby e estava me descobrindo em todos os sentidos. Tive um encontro supremo com Deus quando tinha 21 anos. Sim, com 21 anos eu renasci para a vida e para as pessoas. Com aquela idade eu tinha responsabilidade de gente grande. Fazia faculdade, curso de inglês e francês, dançava em duas companias de dança e ainda dava conta de administrar a minha casa. Estava tudo “bem” deste jeito.
Naquele tempo confesso que a minha vida com Deus era morna. Eu orava quando era do meu interesse, apesar de ir todo domingo à igreja, mas não cria de fato que Deus poderia transformar a minha vida. E costumo dizer que as pessoas se aproximam do Senhor pelo amor ou pela dor. Dito e feito! Deus não quer metade de nada, ele não queria o meu coração pela metade - muito menos a minha doação e minha entrega. E eu, intensa como era, já me sentia incomodada com a situação.
Deus escolheu o dia 12 de junho para fazer a virada que eu merecia e poderia suportar, sem que ao menos disconfiasse que algo tão trágico poderia acontecer. O dia começou igual aos demais, acordei às 6h, fui para a faculdade e voltei para casa. O único fato fora do normal é que meu pai estava viajando e eu fiquei com o carro, o que facilitava muito o deslocamento. Estava indo ao shopping perto de casa.
E tudo aLele5conteceu ali mesmo, no sinal de trânsito: sofri um AVC hemorrágico, um derrame cerebral. Sim, eu, com 21 anos de idade, bailarina em ascenção, sem vício algum, sem ter nenhum indício, carregava uma bomba relógio na cabeça. Uma veia que teve má-formação, localizada em uma parte nobre do cérebro, onde não se pode fazer nenhuma intervenção, estava pronta para estourar a qualquer momento. Deus quis assim - para mostrar a todos que só Ele tinha o poder para me restaurar.
Desmaiei ao voltante. Me levaram ao hospital público que fica bem perto do local ocorrido. Imagine a situação: uma menina saudável e toda serelepe em um dia no outro estava entre a vida e morte no hospital. Pode haver quem pense que isso foi uma grande fatalidade. Eu prefiro acreditar que Deus cumpriu o seu propósito na minha vida. Os médicos que me atenderam me desenganaram. Disseram que o local da hemorragia era nobre e que a dimensão do derrame era a de uma bola de tênis. Em resumo, só um milagre me salvaria.
O tempo em que passei inconsciente era terrível para as pessoas que estavam na ânsia por algum milagre. Deus foi muito fiel comigo. E, um dia, eu simplesmente acordei. E só acordei, pois não conseguia fazer nada sozinha. Respirar, falar, sentar, andar e mexer o corpo era para pessoas que tinham controle do seu corpo. Não pra mim. Nesse momento eu renasci, pois tive que aprender a fazer tudo de novo, já que meu corpo não respondia aos estímulos. Foi muito lenta a minha recuperação. Os médicos me diziam horrores, que levaria dez anos para voltar a andar, falar, estudar - e isso se eu fosse uma pessoa muito disciplinada. Assim renasceu Lelê.
Lele6Quando acordei, tive a certeza de que Deus estava me dando uma nova chance de viver e que teria de caminhar segundo a Sua vontade. Renasci sedenta por cumprir o propósito de Deus. Ele me deu uma nova chance de viver, tive que reaprender a fazer TUDO. Sentar, levantar, andar, respirar, falar, escovar os dentes. Algumas ações, conseguia fazer com muita dificuldade; outras eu tive que reaprender na marra. Tudo o que é corriqueiro para qualquer ser humano com mais de cinco anos era muito difícil para mim.
E Deus nunca me abandonou, eu sabia que ele estava ao meu lado em todos os momentos. Nos inúmeros tombos, nas palavras que não conseguia pronunciar, quando eu queria comer algo e a comida caía da minha boca, quando desejava falar alguma coisa mas a palavra saía em outro tom. Até quando eu queria somente ir ao banheiro e não conseguia ir com as minhas próprias pernas.
Depois de muitos anos de lapidação de movimentos, cheguei na zona de conforto. Já conseguia andar (devagar), falar, escrever (com a mão esquerda, eu que sou destra), comer, respirar e - o melhor - ter vontade própria. E nesse estágio eu poderia escolher viver uma vida “muito mais ou menos” ou então correr atrás da minha qualidade de vida. Escolhi a minha qualidade de vida. Foi quando listei TUDO o que eu fazia antes do meu acidente e que eu não conseguia fazer mais. A lista era muito maior do que esta, mas aqui vão alguns dos pontos:
1. Colocar e tirar brincos e cordões
2. Prender meu cabelo
3. Andar sem segurar em nada e falar ao mesmo tempo
4. Dirigir
5. Dançar sapateado
6. Nadar
7. Correr
Lele3Eu não consegui fazer todas essas coisas rápido, algumas delas demorei muitos anos. Mas gostaria de me ater ao ato de correr - e você já vai entender por quê. Nunca tive muita resistência respiratória. No máximo conseguia correr 100 metros, cansava e parava. Todas as pessoas que olham pra mim hoje notam que algo de estranho aconteceu comigo. Eu ainda ando mancando e, se não me forçar a usar o meu lado direito, consigo fazer todas as atividades sem ele. Mas correr era quase uma questão de honra. Eu moro em um condominio e, quando descia para fazer a minha atividade física diária, olhava para as pessoas correndo e sempre me perguntava: "Será que um dia vou correr?"
Anos e anos se passaram, o meu andar ficou menos vagaroso e comecei a trotar, buscando maior gasto calórico. Mas o medo de cair era o que me impedia de ir mais rápido. Bolei um plano: eu marchava entre um quebra-mola e outro e andava no trecho seguinte - e assim eu fiz por mais de dois anos. Mas eu precisava ir além. Aquela velha história da acomodação: eu poderia me contentar com o fato de andar rápido. Mas não quis.
No meu trabalho existe um programa de qualidade de vida para funcionários e eles sempre anunciam as Corridas Adidas. Todos meus colegas que foram amaram e minha vontade ficou ainda mais latente. O medo de falhar era grande, mas a minha busca pelo meu objetivo era maior. Contei toda a minha história para o meu treinador e ele se dispôs a correr ao meu lado. Tomei coragem e fui encarar os cinco quilômetros do percurso.
A cada quilômetro que passava eu me lembrava de uma fase da minha vida. Do tempo em que era completamente dependente de tudo e todos, que não tinha a opção de decidir se queria ou não fazer as coisas. E o primeiro quilômetro simplesmente passou.
Correndo estava e assim continuei. No segundo, me lembrei da dificuldade que era para andar e da dificuldade que tive de provar para as pessoas que só estava com limitações físicas. A minha mente, o raciocínio e a consciencia, continuavam preservados. Mas, hoje em dia, não preciso provar mais nada para ninguém. E assim passou o terceiro quilômetro.
No quarto recordei que já tinha conseguido uma qualidade de vida excelente, mas não me contentei com tudo que eu tinha. Eu queria mais. Essa sim foi a parte mais cansativa. E, nessa hora, me lembrei de Deus. Ele não me abandonou jamais, sempre me dando forças, me sustentando quando eu caía e me levantando com a sua destra fiel.
Eu já enxergava a linha de chegada e o sucesso da prova dependia só de mim. Deus já tinha me capacitado para completar com êxito e eu também estava me preparando há tempos. Deus sempre foi fiel e não iria me desamparar nessa hora. Estava perto de acabar o trajeto quando lembrei que voltei a dirigir o carro que eu mesma comprei com o salário do meu próprio trabalho, tudo graças ao Senhor. Deus sempre soube de todas as minhas aflições. Por quantas e quantas noites eu chorei no quarto, sozinha, clamando a Deus por ajuda, porque estava muito cansada de viver, de provar o tempo todo para as pessoas que estava lúcida. Chorei na luta por um emprego e hoje trabalho em uma multinacional. Chorei muito, mas Deus sempre esteve ao meu lado, enxugando todas as minhas lágrimas.
Ultrapassei, enfim, a linha de chegada.
Lele4
Deus sempre foi muito fiel comigo, desde o meu nascimento até o dia de hoje. Quando olho pra trás e vejo onde cheguei, tenho mais certeza de que sem Deus eu nem teria saído do estado de coma - muito menos conseguiria realizar fazer todas essas peripécias.
Com este testemunho gostaria de enfatizar a misericórdia do Senhor. Assim como Ele teve muita comigo, Ele também tem muita com você. Abra seu coração, ore sem cessar, leia a Bíblia e pratique tudo o que está escrito. Você não vai se arrepender. Que estas simples palavras exaltem o nome de Deus, pois é Dele toda a honra e glória.
Lelê."
Obrigado, amiga, por ser uma pregação em forma de gente. Que me recorda sempre da bondade de Deus e me faz sentir tão ingrato ao Senhor por minhas lutas tão pequenas.
Paz a todos vocês que estão em Cristo,
Maurício

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Para ser pai...


- Ser Pai...

É fácil, e cada vez mais fácil, fabricarem-se filhos por aí. Pais que acreditam que assumir um filho é pagar uma pensão fielmente, pagar escola cara, passar fins de semana junto com eles, vivendo altas aventuras. Pai não é um colega de altas experiências com muita adrenalina, pelo menos não somente isso. Pai não é apenas aquele que provê as necessidades financeiras da cria. Isso qualquer um pode fazer e às vezes até melhor que o que gerou. O pai, o pai de verdade, é como aquele que eu tenho na lembrança e no coração. Ele vai se esforçar ao máximo para estar lá o tempo todo, dar segurança de um lar tranquilo e harmonioso, atender quando o filho chorar, seja de dor, de medo ou de manha mesmo, mas o pai vai lá, dar a mão e dizer: tô aqui, durma, filho, tá tudo bem, papai precisa descansar. O verdadeiro pai não se preocupa apenas com a carreira que o filho vai escolher. Antes disso tudo , ele se preocupa em ser um exemplo de caráter para que, seja o que for na vida, seu filho o seja de modo honrado. O verdadeiro pai, é como um que tem aqui, dentro de minha casa, que dá o próprio sangue pelas crias e lhes mostra o quanto as luzes do mundo podem ser enganosas, e onde devem pisar para escapar das ciladas que a vida joga por aí, aos menos avisados. Olhando para vida, com essa minha visão que sei, muitos acharão antiquada e fora de contexto, vejo quão poucos pais de verdade nós temos hoje.  A maioria dos homens comportam-se como se fossem apenas mais um filho a ser cuidado. Um pai que quer ser o máximo para seu filho, faça, então,  a mãe dele sorrir mais, deixe que ele a veja sempre feliz, pra ele isso não tem preço, e você, além de ser feliz também, será sempre o seu herói.
Não há salário alto que justifique a perda de oportunidades de exercer esse papel maravilhoso na vida do homem: Seu para seus filhos o capitão do navio, que é a vida, que transmite bom exemplo, carinho, amor, segurança, e acima de tudo, o Senhor Jesus, em seu falar, agir e pensar. Teremos filhos felizes, se formos felizes ao nos darmos a eles e por eles.

segunda-feira, 8 de outubro de 2012

Você crê em Deus?


Crer em Deus. Essa é uma frase que muita gente usa nas mais diversas circunstâncias. Crer em Deus, não é acreditar que Ele existe, que está lá só esperando alguém gritar: socorroooooo! pra Ele vir atender. Crer em Deus, como diz a Escritura, é acreditar que o que Ele ensina e ordena é realmente a melhor maneira de viver e fazer disso um dia a dia crescente e constante pra você. Crer em Deus é crer  em Suas palavras, Suas promessas e Seu amor, e se apropriar de tudo isso, abrindo mão das coisas que mais agradam o seu corpo e sua mente, mas que você sabe que Deus condena ou desaconselha. Crer em Deus simplesmente, o diabo crê mais do que todos nós juntos. A Bíblia diz que ele chega a estremecer de medo de Deus. Mas esse crer não lhe pode salvar. Porque o crer para Deus implica em vida com Ele, para Ele por Ele. Arrependimento, mudança de vida, entrega total do viver ao Cristo que se deu para pagar o preço da nossa condenação por sermos raça humana amaldiçoada pelo pecado. Não basta dizer que Crê em Deus, pois Ele sabe a quem pertence de fato o seu coração. Quando passamos a crer nele, nossa vida passa a ser Ele. E aí, começamos a andar na contramão das massas, da grande multidão. E você, crê de fato em Deus? Já aceitou o sacrifício de Cristo como suficiente, para a sua salvação e o fez Senhor de sua vida? Esse é o critério para que você possa dizer não só de lábios: Eu creio em Deus. Ele é o meu Senhor.

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

O poder da fé no Deus verdadeiro



Sou um ser humano, como qualquer outro. Nasci sob a mesma maldição do pecado que condena e escraviza todo aquele que nasce sobre essa terra. Não havia solução para minha condição triste e sombria. Mas Deus, em Sua misericórdia, mandou Jesus interferir nessa trajetória. Ele pagou o preço da minha condenação e hoje sou livre, hoje pertenço ao Deus todo poderoso, que me ama, transformou minha vida, transforma até hoje, dia a dia Ele quebra um cantinho feio e coloca algo novo. Me ensinou a olhar não para as circunstâncias, mas para Ele. E foi aí que descobri o que é a verdadeira paz na tormenta.

 Tenho o selo que me garante morar com Ele por toda a eternidade. Esse selo foi-me dado através do Seu Espírito, que passou a me habitar e conduzir em tudo. Foi assim que fui apresentada à tão falada felicidade. O preço que Ele pagou foi muito alto e vale para todo aquele que o aceitar, confessar com a própria boca que Ele é seu salvador e Senhor. Só pela fé. Como a humanidade não acredita que alguém possa amá-la assim, vive procurando caminhos pra se salvar. Caminhos muitas vezes até cheios de sacrifícios e sofrimento.

Mas a Graça de Deus nos livra de tudo isso. Quebra as algemas da condenação. E o sangue de Cristo foi sacrifício suficiente para salvar toda a humanidade. Ele pagou. Nossa dívida já não existe, mas a grande maioria da humanidade continua a carregá-la nas costas, por não crer nessa graça tão enorme. "Porque pela graça sois salvos por meio da FÉ, e isso não vem de vós, é dom de Deus, não vem das obras, para que ninguém se glorie". Efésios 2:8,9. Só pela fé.

terça-feira, 17 de julho de 2012

Ao Mestre, com gratidão e louvor!


Não importa a que nível eu consiga subir nessa vida. Tu, Senhor, sempre estarás acima de tudo. Por isso, mesmo nas horas mais difíceis, não preciso estar cabisbaixa, é para o alto que olharei, contemplando o teu olhar que me fará ter forças pra levantar, reconhecer o quanto trilhei erradamente, voltar e desfrutar, de novo, do caminho que propuseste a mim, com tua doce e alegre companhia. Não importam as circunstâncias, sei bem onde queres me levar, e é para lá, exatamente para lá, que mais desejo ir. Mesmo quando meu instinto humano e pervertido tentar me dizer que não, meu espírito sempre fortalecido no teu, me dirá que sim. Sim, preciso ir contigo, porque não existe caminho fora de ti. Obrigada por me permitir, mesmo em meio às tantas luzes do mundo, ver que és a vereda que trilharei sem medo, sabendo que o fim é aquilo tudo o que mais anseio. Fica comigo e me fortalece. Tua Palavra é meu alimento; tua presença é o meu consolo e alegria.

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Oremos pela Igreja Perseguida - Qual delas?

E eu, meditando sobre a Igreja perseguida, me pergunto: Quem, de fato é livre? A igreja perseguida, cultua sob grutas e na escuridão, mesmo assim podendo ser descoberta a qualquer momento. Ela, que é apedrejada, presa em solitárias, morta das formas mais cruéis possíveis, mas persiste, destemida, levando a mensagem aos recantos sem esperança, sem deixar a fé esmorecer nunca. Seu culto, quase silencioso, ecoa pelos quatro cantos, trazendo como efeito o testemunho real do Evangelho que transforma. Dando sua vida pela causa do Evangelho de Cristo, percebe o valor maior que existe em cada vida ganha para o Reino do Senhor. 


A Igreja chamada "livre", que somos nós, totalmente presos a paradigmas estabelecidos por nós mesmos, ligados até a raiz aos métodos das religiões, ao modelo estabelecido por homens, de como agradar e servir a Deus, ligados a pecados  que conservamos até com certo carinho e cuidado, fazendo mais a vontade da nossa carne, da sociedade, para depois pensarmos em Deus. Nós que podemos cultuar nas praças e ruas, mas enquanto cultuamos pedimos mais a Deus do que tudo; e nada, ou quase nada, oferecemos em sacrifício agradável ao Senhor. 


Enquanto aqueles irmãos oferecem suas próprias vidas para que o Evangelho avance sobre o planeta, nós costumamos acreditar que vale tudo para preservarmos a nossa vida, nosso "tesouro" maior.  E nossos cultos, muitas vezes com tanta pompa e apresentação diversificada e cada vez mais profissionalizada, algumas vezes tem se tornado frio e infrutífero, desprovido do calor do amor e da devoção. Rituais que não fazem diferença dos costumes e práticas religiosas espalhados pelo mundo. 


Aprisionada pela mornidão ou frieza mesmo, espirituais, jogada quase sem vida nas cavernas do medo, da vergonha e do desamor, tem se tornado lenta e quase congela em seu lugar de conforto. Qual é o seu conceito de liberdade? Quem, de fato, é livre? Oremos pelos irmãos da igreja perseguida, para que sejam sempre supridos da força e fé que precisam para prosseguir. Mas não esqueçamos de nós, para que nos vejamos como somos, estamos, e que Deus tenha misericórdia de nossa condição e nos faça prosperar em Seus propósitos para a nossa existência.

sexta-feira, 11 de maio de 2012

Um clamor verdadeiro ecoa; e quem o ouvirá?

Um clamor verdadeiro ecoa; e quem o ouvirá? Mas que ecoe, e dê frutos para vida.

Rinaldo Bezerra IBRFé -
Fantástico... estas Palavras de John Piper. Chamando-nos a endireitar as nossas veredas e provar que Deus é bom. Se metade dos pastores do Brasil lessem o livro ,Irmãos, nós não somos profissionais e apenas metade dos que lerem, entendessem esse texto e a metade dos que entenderam aceitassem e vivessem a proposta bíblica do ministério pastoral... Então talvez, rajadas de unção, jatinhos ministeriais, suor que cura, flor, óleo, sal santo, correntes dos 318 homens de Deus e todo esse tipo espúrio de comércio profissional da fé, não seria tão desejado pelos crentes brasileiros. Se nos púlpitos estivessem mais servos, pastores de verdade, e menos charlatães, se tivesse mais Bíblia e menos opinião e experiência, se houvesse mais poder de Deus do que poder de persuasão... Mas a Igreja está aqui e agora... Só nos cabe chorar, e clamar primeiro por nós ministro do evangelho, pelos nossos pecados, e falta de compromisso coletivo e individual, levantarmos e agirmos diferente nos nosso púlpitos... “não desperdicem o púlpito”.

segunda-feira, 12 de março de 2012

José, um preso livre.


http://2.bp.blogspot.com/-iexoIiiSuII/T14GaXsmW6I/AAAAAAAAAWM/e937UXKHH1M/s1600/algemado.jpg
     José, filho de Jacó,  teve muitos motivos para ser uma pessoa amargurada e desconfiada. Quando ainda morava na casa de seu pai, ele foi odiado por seus irmãos, que não conseguiam  falar-lhe de modo pacífico (Gen 37.4). A razão era o fato de Jacó amar mais a José do que os outros filhos. Isso não era culpa de José, portanto o ódio e a implicância de seus irmãos era sem sentido. E havia algo pior do que a ira,  a inveja de seus irmãos (Gen 37.11; Pv 27.4). Mas José agia com coração puro para com seus irmãos, era transparente em contar os sonhos que Deus lhe dera, e foi sozinho ao encontro deles em um lugar distante (Gen 37.12-25).
Quando estava no Egito, José também poderia ter ficado ressentido. Fora para lá  vendido como escravo;  seus irmãos não atenderam  ao seu clamor aflito, quando pediu a piedade deles (Gen 42.21); estava  longe do amor de seu pai;  e agora escravo em uma terra estranha. Mas ele manteve seu coração puro, servindo ao seu senhor como estivesse servindo a Deus.
E quando esteve na cadeia, José poderia ter deixado a amargura dominar seu coração, afinal, mais uma vez fora traído, e ainda acusado e preso injustamente. Mas não era esta sua atitude, ele se preocupa com a tristeza e problemas dos que estão a sua volta, e se dispões a ajudá-los (Gen 40.6-8). Foi esquecido pela pessoa que ajudara (Gen 40.23). Mesmo preso, José tinha um coração livre para amar e perdoar. E quando chamado se dispôs a ajudar, mesmos em saber o que seria feito dele (Gen 41).
     O perdão no coração deve ser automático, não podemos guardar ressentimentos, amargura, desejo de vingança, etc. Nosso coração deve desejar o bem para aqueles que nos prejudicaram. Foi assim com José. Se ele tivesse permitido ressentimento em seu coração, ele não teria prosperado como prosperou. Sua alma amargurada não teria se concentrado nas tarefas que tinha diante de si, não poderia ter feito o trabalho com o esmero que fez, não teria se preocupado com a tristeza das pessoas ao seu redor, não teria se preocupado em não pecar contra Deus. Sua alma manteve a pureza de um coração que perdoa e não se preocupa em se vingar.  Apesar de preso, ele era livre. 

terça-feira, 6 de março de 2012

Pessoas, idéias, escolhas, relacionamentos...

Amo minha família. O marido e os filhos realmente alimentam meu fôlego no dia a dia. São pessoinhas muuuito especiais pra mim. Gosto de estar junto, de conversar, partilhar músicas, novidades, carinho, enfim, coisas de família. Mesmo assim, amando tanto esses seres, não concordo em tudo com eles. Sempre temos opiniões diferente, às vezes até divergentes, sobre vários temas. Mas nunca nos opomos uns aos outros, sim às idéias. Posso aceitar ou não um conceito de meu filho, se ele é contrário ao meu e tenho segurança do que penso sobre aquilo. Mas jamais amarei menos ao meu filho por isso, nem deixarei que isso afete o nosso relacionamento. Entretanto, há grupos por aí, autointitulados minorias, que exigem que balancemos a cabeça como lagartixas para todas as suas idéias, atitudes e lemas. Sempre primei por minha liberdade. Não abro mão disso. Procuro não ferir ninguém, não tenho nada a ver nem sou responsável pela maneira de pensar e agir de ninguém além de mim mesma. Porém, sempre que abordada sobre quaisquer assuntos, os mais diversos possíveis, deporei com verdade a minha maneira de pensar. Convivo muito bem com todo mundo, independente da raça, cor, religião, sexualidade, profissão, etc. A única coisa que exijo é que não esperem de mim usar uma máscara para cada amigo diferente, tentando agradar de acordo com a figura do momento. Meu pensamento ou meus conceitos não vão mudar a forma de tratar ninguém, porque não trato pessoas como trato temas. Cada coisa tem seu lugar e nível de importância. Finalmente, se o fato de eu expor idéias contrárias às de alguém lhe faz pensar que estou lhe discriminando, reveja seu conceito sobre "discriminar". Desarme-se, pois seu inimigo, com certeza, não serei eu. Renove-se e procure aprender a ter relacionamentos; porque aprisionamento e correntes, não são mais permitidos por não caberem em uma convivência, seja ela real ou virtual. Amo as pessoas, gente que pensa, que fala, que ama... defendo ou combato as idéias, uso somente as coisas e não me prendo a futilidades.

terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Se não for por Ele, a vida é sem sentido!



Se você é dos que acham que viver a vida cristã, e participar de tudo na vida da igreja é perda de tempo, saiba que está absolutamente certo.


Realmente é uma grande perda de tempo viver assim, se você ainda não entendeu que Cristo é o seu dono, que o preço que Ele pagou deu-Lhe o direito pleno sobre tudo em sua vida, então é perda de tempo correr atrás de eventos cristãos, de vida em comunidade. 


Só faz sentido buscar a vida de Cristo, viver a comunhão com os demais irmãos, se você é um filho de Deus, de verdade, sem volta, num reconhecimento de quem Ele é e quem é você. Caso contrário, está perdido, e bem perdido. E nada, a não ser um verdadeiro encontro com o Salvador e Senhor de nossas vidas pode mudar isso. Não é uma prática, não é uma resolução de mudança de hábito que vai mudar sua realidade. Só Cristo.

"Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus O ressuscitou dos mortos, serás Salvo. Porque com o coração se crê para justiça, e com a boca se confessa a respeito da salvação. Portanto a Escritura diz: Todo aquele que nele crê não será confundido". Romanos 10:09-11.


Crer com o coração, é entregar o coração ao domínio do Senhor. Ele, e só Ele passar a reinar absoluto. Nada mais importa ou terá utilidade, se não for por meio dele.

sábado, 11 de fevereiro de 2012

O valor dado à mulher no Cristianismo (Obs.: o de Jesus Cristo)Pr. Hiramar Paiva

SÁBADO, 11 DE FEVEREIRO DE 2012


Será que o Cristianismo é machista e concede às mulheres uma posição de desonra?
Introdução:

A.      Ao longo dos séculos, o cristianismo tem sido acusado de dá às mulheres uma posição de desonra e de demérito, a tal ponto que, muitos acusam a religião que Jesus fundou de ser preconceituosa e machista.
B.      Para falar com sinceridade, os que defendem essa ideia estão um tanto desinformados, quanto à maneira como o Cristianismo trata as mulheres.
C.      De fato, nenhuma religião concede às mulheres posição tão honrosa e privilegiada como o cristianismo.
D.     Um exame mais acurado sobre esse assunto mostra que Deus, Jesus, a Bíblia Sagrada e consequentemente, o cristianismo dão às mulheres o lugar especial que elas merecem.
E.      Evidentemente, usa aqui o termo cristianismo no seu sentido mais correto e apropriado – Que é a religião fundamentada no exemplo, princípios, ensinamentos e obra de Jesus Cristo.
F.       Claro também que, entre os que se denominam cristãos, existem milhares, e, talvez milhões que têm uma posição errônea e até, preconceituosa quantos ao sexo feminino, mas o cristianismo verdadeiro, não deve ser culpado pela postura de tais pessoas.
G.     Também é necessário dizer que muitas mulheres têm recebido “rótulos” por culpa de sua própria conduta imoral e pecaminosa, o que claro, também tem acontecido com os homens.
Trans: Para efeito de comparação, quero apresentar aqui a postura de certos grupos e pessoas em relação à mulher:

A.     A maneira com as mulheres são tratadas nos países mulçumanos, principalmente, naqueles onde predomina o fundamentalismo islâmico:

-É absolutamente proibido às mulheres qualquer tipo de trabalho fora de casa, incluindo professoras, médicas, enfermeiras, engenheiras, etc;
-É proibido às mulheres andar nas ruas sem a companhia de um “nmahram” (pai, irmão ou marido);
-É proibido falar com vendedores homens;
-É proibido ser tratada por médicos homens, mesmo que em risco de vida;
-É proibido o estudo em escolas, universidades ou qualquer outra instituição educacional;
-É obrigatório o uso do véu completo (“burca”) que cobre a mulher dos pés à cabeça;
-É permitido chicotear, bater ou agredir verbalmente as mulheres que não usarem as roupas adequadas (“burca”) ou que desobedeçam a uma ordem talibã;
-É permitido chicotear mulheres em público se não estiverem com os calcanhares cobertos;
-É permitido atirar pedras publicamente em mulheres que tenham tido sexo fora do casamento, ou que sejam suspeitas de tal;
-É proibido qualquer tipo de maquilhagem (foram cortados os dedos a muitas mulheres por pintarem as unhas);
-É proibido falar ou apertar as mãos de estranhos;
-É proibido à mulher rir alto (nenhum estranho pode sequer ouvir a voz da mulher);
-É proibido usar saltos altos que possam produzir sons enquanto andam, já que nenhum homem pode ouvir os passos de uma mulher;
-A mulher não pode usar táxi sem a companhia do marido, pai ou irmão;

-É proibida a presença de mulheres em rádios, televisão ou qualquer outro meio de comunicação;
-É proibido andar de bicicleta ou motocicleta, mesmo com seus “maharams”;
-É proibido o uso de roupas que sejam coloridas, ou seja, “que tenham cores sexualmente atraentes”;
-Os transportes públicos são divididos em dois tipos, para homens e mulheres, pois os dois não podem viajar no mesmo;
-É proibida a participação de mulheres em festividades;
-É proibido o uso de calças compridas mesmo debaixo do véu;
-As mulheres estão proibidas de lavar roupas nos rios ou locais públicos;
-As mulheres não se podem deixar fotografar ou filmar;
-Todos os lugares com a palavra “mulher” devem substitui-la, por exemplo: O Jardim da Mulher deve passar a chamar Jardim da Primavera;
-Fotografias de mulheres não podem ser impressas em jornais, livros ou revistas ou penduradas em casas e lojas;
-As mulheres são proibidas de aparecer nas varandas das suas casas;
-O testemunho de uma mulher vale metade do testemunho masculino;
-Todas as janelas devem ser pintadas de modo a que as mulheres não sejam vistas dentro de casa por quem estiver fora;
-É proibido às mulheres cantar;
-Os alfaiates são proibidos de costurar roupas para mulheres;
-É completamente proibido assistir a filmes, televisão, ou vídeo;
-As mulheres são proibidas de usar as casas de banho públicas (apesar da maioria não ter casa de banho em casa).

II. ALGUNS OUTROS EXEMPLOS DE COMO AS MULHERES SÃO CONSIDERADAS E TRATADAS:

1)      Hinduísmo diz : “Não existe criatura mais pecadora do que a mulher. A mulher é o fogo ardente. Ela é o gume afiado da navalha.
2)      Budismo: Diz - As mulheres são ciladas que o demônio inventou para os homens, a mais perigosa de todas as paixões que cegam a mente do mundo.
3)      Na cultura religiosa chinesa – “As mulheres eram chamadas de “águas de desgraça”.
4)      Os Gregos - Olhavam para a mulher como uma criatura sub-humana, inferior ao homem.
5)      O filósofo Grego Sócrates disse: “A Mulher é a grande fonte do caos e da ruptura no mundo”.
6)      Os judaizantes diziam: “É melhor queimar a Torá (o conjunto dos cinco livros de Moisés), do que dá-lo para uma mulher ler”.
7)      No Islâmismo – As mulheres têm direito a apenas 25% de um marido, pois se tiver boas condições financeiras, o homem pode ter até quatro esposas.
8)      Opinião de duas grandes figuras do Catolicismo romano:
1.      S. Gregório Taumaturgo: “Pode-se encontrar um homem casto entre mil, mas nunca entre as mulheres.”
2.      S. Gregório de Nazianzum: ”A ferocidade é característica do dragão e a astúcia da áspide, mas a mulher tem a malícia de ambos.”
III. Agora notemos como as mulheres recebem, dentro do judaísmo e do cristianismo, verdadeiramente bíblicos, posição tão especial e honrosa:
1)   Deus criou a mulher, pois sabia que sem ela, o homem não seria feliz - Gênesis 2:18 - Disse mais o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea. 
2)   Sara, a esposa de Abraão,  é citada dentre os que servem de exemplo para toda a humanidade - Hebreus 11:11 - Pela fé, também, a própria Sara recebeu poder para ser mãe, não obstante o avançado de sua idade, pois teve por fiel aquele que lhe havia feito a promessa. 
3)   Raabe e Rute  que nem judias eram, fazem parte da ascendência de Jesus Cristo e são citadas na genealogia do Salvador - Mateus 1:5 - Salmom gerou de Raabe a Boaz; este, de Rute, gerou a Obede; e Obede, a Jessé.
4)   Jesus evangelizou a mulher Samaritana e tratou-a com amor e dignidade, embora tivesse ela uma vida totalmente imoral -João 4:9 - Então, lhe disse a mulher samaritana: Como, sendo tu judeu, pedes de beber a mim, que sou mulher samaritana (porque os judeus não se dão com os samaritanos)? 
5)   Jesus perdoou a mulher adúltera e mostrou que é totalmente contra machismo, claro, ordenando que ela não adulterasse mais – João 8: 7-11 - Como insistissem na pergunta, Jesus se levantou e lhes disse: Aquele que dentre vós estiver sem pecado seja o primeiro que lhe atire pedra. E, tornando a inclinar-se, continuou a escrever no chão. Mas, ouvindo eles esta resposta e acusados pela própria consciência, foram-se retirando um por um, a começar pelos mais velhos até aos últimos, ficando só Jesus e a mulher no meio onde estava. Erguendo-se Jesus e não vendo a ninguém mais além da mulher, perguntou-lhe: Mulher, onde estão aqueles teus acusadores? Ninguém te condenou? Respondeu ela: Ninguém, Senhor! Então, lhe disse Jesus: Nem eu tampouco te condeno; vai e não peques mais.
6)   Jesus honrou todas as mulheres, pois após a ressurreição, apareceu primeiramente para uma mulher: Maria Madalena – João 20:11-18 - Maria, entretanto, permanecia junto à entrada do túmulo, chorando. Enquanto chorava, abaixou-se, e olhou para dentro do túmulo, e viu dois anjos vestidos de branco, sentados onde o corpo de Jesus fora posto, um à cabeceira e outro aos pés. Então, eles lhe perguntaram: Mulher, por que choras? Ela lhes respondeu: Porque levaram o meu Senhor, e não sei onde o puseram. Tendo dito isto, voltou-se para trás e viu Jesus em pé, mas não reconheceu que era Jesus. Perguntou-lhe Jesus: Mulher, por que choras? A quem procuras? Ela, supondo ser ele o jardineiro, respondeu: Senhor, se tu o tiraste, dize-me onde o puseste, e eu o levarei. Disse-lhe Jesus: Maria! Ela, voltando-se, lhe disse, em hebraico: Raboni (que quer dizer Mestre)! Recomendou-lhe Jesus: Não me detenhas; porque ainda não subi para meu Pai, mas vai ter com os meus irmãos e dize-lhes: Subo para meu Pai e vosso Pai, para meu Deus e vosso Deus. Então, saiu Maria Madalena anunciando aos discípulos: Vi o Senhor! E contava que ele lhe dissera estas coisas.
7)   Esta mesma mulher, Maria Madalena, teve a honra de ser a primeira pessoa a anunciar a ressurreição do Salvador  - João 20:18  - Então, saiu Maria Madalena anunciando aos discípulos: Vi o Senhor! E contava que ele lhe dissera estas coisas. 
8)     O apóstolo Paulo destaca figuras femininas que foram destaque no seu ministério - Romanos 16:12 - Saudai Trifena e Trifosa, as quais trabalhavam no Senhor. Saudai a estimada Pérside, que também muito trabalhou no Senhor. 
9)   A Bíblia Sagra proíbe que o homem tenha mais de uma esposa –Gênesis 2:24 - Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne. 
10)               A Bíblia Sagrada proíbe que o homem repudie a esposa, salvo se ela for infiel a ele - Mateus 5:32 - Eu, porém, vos digo: qualquer que repudiar sua mulher, exceto em caso de relações sexuais ilícitas, a expõe a tornar-se adúltera; e aquele que casar com a repudiada comete adultério. 
11)               As mulheres virtuosas são comparadas a joias preciosas – Provérbios 31:10 - Mulher virtuosa, quem a achará? O seu valor muito excede o de finas jóias. 
12)               É dito que uma boa esposa é uma dádiva de Deus –Provérbios 19:14 - A casa e os bens vêm como herança dos pais; mas do SENHOR, a esposa prudente. 
13)               Às mulheres é legado a capacidade de poder edificar o seu lar - Provérbios 14:1 - A mulher sábia edifica a sua casa, mas a insensata, com as próprias mãos, a derriba. 
14)               Através da instrumentalidade de uma mulher, o Salvador veio ao mundo – Lucas 1:30-31 - Mas o anjo lhe disse: Maria, não temas; porque achaste graça diante de Deus. Eis que conceberás e darás à luz um filho, a quem chamarás pelo nome de Jesus.
15)               A Bíblia Sagrada ordena que as mulheres sejam tratadas com respeito e dignidade:
1.      Elas devem ser amadas – Paulo repete isso três vezes em Efésios 5:
a)      Efésios 5:25 - Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela.
b)      Efésios 5:28 - Assim também os maridos devem amar a sua mulher como ao próprio corpo. Quem ama a esposa a si mesmo se ama. 
c)      Efésios 5:33 - Não obstante, vós, cada um de per si também ame a própria esposa como a si mesmo, e a esposa respeite ao marido. 
2.      Elas devem ser tratadas com respeito e dignidade - 1 Pedro 3:7 - Maridos, vós, igualmente, vivei a vida comum do lar, com discernimento; e, tendo consideração para com a vossa mulher como parte mais frágil, tratai-a com dignidade, porque sois, juntamente, herdeiros da mesma graça de vida, para que não se interrompam as vossas orações.  
Pr. Hiramar Paiva, sábado, 11 de fevereiro de 2012.